“Vai pro Canadá? Que legal! Já tem onde morar?”

Quando contamos pras pessoas que estávamos vindo para o Canadá, ouvimos esta pergunta muitas vezes, e ficávamos sem jeito de responder que “não”, pois não tínhamos um lugar pra morar ainda. Mas existia uma justificativa.

 

Quando decidimos vir pra cá, à princípio íamos ficar um mês em umahomestay (casa de família com vários quartos para alugar para estudantes), para só depois procurar um cantinho que fosse só nosso e que atendesse às nossas necessidades. Porém, teríamos que pagar o placement fee (a taxa que a escola cobra para procurar uma casa para você) e mais o valor de DOIS quartos, mesmo sendo um casal dividindo o mesmo espaço! É claro que eu não fechei. Iria sair algo em torno de CAD$ 1.500,00 por um quarto em uma casa cheia de estudantes, compartilhando cozinha, banheiro… Saí, então, em busca de um outro lugar para ficarmos e acabei caindo no bom e “velho”AirBnB, aquele site de aluguéis de temporada, menos procurados pelos estudantes. Achei um quarto em um basement todo redecorado, com móveis, utensílios e lavanderia interna e por CAD$ 500,00 mais em conta que a homestay. E ainda demos sorte, pois apesar de haver mais dois quartos no basement, estávamos sozinhos, ou seja, estávamos pagando uma “casa” mobiliada pelo preço de um quarto. Caso queiram conhecer mais detalhes e entrar em contato com a proprietária, vou deixar o link com um cupom de desconto aqui e outro do basemente aqui. Leve em consideração que os preços podem variar dependendo da temporada que você escolher. Nós chegamos em 29 de janeiro, no auge do inverno, portanto menos procurado.
Caso você tenha se assustado com o preço, já te adianto que, para um casal pagar menos de CAD$1000,00 em um lugar mobiliado, privativo e bem localizado (nem é centralizado) é quase que impossível aqui em Toronto. Infelizmente, pelo que temos ouvido, a procura crescente por moradia na cidade fez com que os preços subissem muito, principalmente, levando-se em conta o nosso câmbio. É de matar, mas já esperávamos por isso.
Gostamos tando da casa que estávamos até com dor no coração de sair, então resolvemos ficar mais um mês e nesse meio tempo ir visitando mais alguns lugares.
Existem vários meios de se pesquisar por lugares como grupos no Facebook como o “Where to live in Toronto“, sites como o Kajiji, Craiglist, Viewit, Walk Score, PadMapper, GottaRent, Realtor e também revistas que você encontra nas estações de metrô, como a 4Rent. Eu ficava em casa vendo quais eu gostava mais. Depois fazia um pente-fino em preço e localização. Isso tudo daqui do Canadá. No Brasil, eu olhava esporadicamente, mas não ficava desesperada em fechar nada pois é muito arriscado. Não só pelo risco de cair em armadilhas (já tinha ouvido falar de um casal que caiu naquele golpe de alugar pela internet e quando chegou lá não existia apartamento nenhum – eu mesma vi esse anúncio aqui. Isso é uma quadrilha que age em vários países do mundo e geralmente apresentam um apartamento lindo com um preço muito bom dizendo que o motivo do aluguel estar tão baixo é porque, ou a filha está na França estudando por 5 anos, ou porque a pessoa se mudou pra Londres e não querem deixar o apartamento vazio. Se vocês virem um anúncio assim, nem contactem)… como ia dizendo, não só por esse motivo, mas também pela questão de que você ainda não conhece direito a cidade e muitas vezes as fotos enganam. Fui em pelo menos dois, em que nas fotos pareciam uma graça e espaçosos, mas quando fui ver eram muito feios, bem velhos e minúsculos. Fora que você tem uma noção da vizinhança. Alguns lugares que íamos visitar, as casas vizinhas eram todas bagunçadas, cheias de trambolhos na frente, nas sacadas, jardins sujos… enfim… a primeira impressão é a que fica. Parece frescura, mas isso faz muita diferença no dia a dia.
Enfim, minha dica é que enquanto estiver no Brasil, faça buscas somente por curiosidade, para ver valores e o que já está incluído no preço.
De modo geral, recomenda-se somente alugar algo quando você chegar aqui. Leve em consideração que você precisa conhecer a cidade, saber quais e onde serão os seus compromissos, pesquisar sobre os bairros, valores, facilidades, ter mais segurança em fechar o negócio e o mais importante,VER o imóvel! Neste(s) primeiro(s) mês(es), você terá tempo de selecionar os melhores que cabem no seu bolso e visitá-los até de domingo, se for o caso. Um passo de cada vez.