A primeira vez que viemos ao Canadá, em 2011, eu e o Alexandre ainda éramos namorados, portanto não tínhamos uma rotina para preparar alimentos saudáveis em casa. Ao invés disso, nós, ou saíamos para comer fora, ou fazíamos em casa alguma coisa regada à farinha e açúcar e, compras eram basicamente no Dollarama (uma rede de conveniências bem baratinha que vende basicamente coisas pra casa e junk food).

Depois do casamento, nós percebemos que além de ser mais econômico, o fato de seguirmos uma alimentação mais saudável nos mantem pelo menos no mesmo peso, mesmo comendo uma besteirinha aqui e outra ali. Sem contar todos os benefícios para a saúde, como a prevenção de doenças e o bom funcionamento do organismo.

Sempre gostei de cozinhar, mas ultimamente venho optando por refeições mais naturais. Mas desde que me tornei ovo-lacto-vegetariana, há quase 8 anos, comecei a engordar muito, e eu não entendia o por quê, afinal eu não consumia mais a gordura animal. Até que minha nutricionista (que era vegetariana e bem magrinha) me disse que era bem comum as pessoas engordarem quando se tornavam vegetarianas e que isto estava relacionado a quantidade de carboidratos que eu estava comendo, em substituição à carne. Foi só aí que eu me dei conta da quantidade de farinha que eu consumia quase sempre em TODAS as refeições do dia. Pãezinhos Pãozinho no café da manhã, quiche disso ou daquilo no almoço e torta de outra coisa vegetariana no jantar. Quanto mais eu comia, mais eu sentia necessidade de comer. Não me faltava vegetais, me sobrava carboidratos!

Rapidamente, recorri a boa e velha reeducação alimentar, porém encontrei uma que era nova pra mim, a paleolítica, que defende que o homem ainda não se adaptou geneticamente à dieta pós-revolução agrícola, que é baseada em grãos e cereais e que, portanto, só precisaríamos comer como os nossos ancestrais: carne vermelha ou outra fonte de proteína animal, como ovos e peixe, e folhas. Então eu a adaptei para a minha rotina, cortei grande parte dos carboidratos que estavam em excesso na minha alimentação e substitui por alimentos frescos que se encontram na sua maioria no hortifruitt do mercado e já pude sentir uma grande melhora. Eu não só emagreci 5 kilos em 4 meses como me sinto melhor condicionada. Uma simples escadaria já me tirava o fôlego!

Desta vez que viemos pro Canadá estamos mais conscientes da importância de uma boa alimentação. Não me incomodo em pagar um pouco mais caro por certos alimentos, pois penso nos benefícios que estou buscando pra nós. A foto acima mostra um supermercado chamado Loblaws aqui em North York, Toronto, visto do andar de cima que dá bem de frente para o hortifruitt. É lindo de ver! Tem muitas variedades de legumes, frutas e cogumelos, por incrível que pareça, mais ainda que no Brasil. Também há ainda o Lawrence Market, o mercado municipal, que ainda não tive a oportunidade de conhecer mas já está na minha lista.

blogger-image-616495654

 

Se quiserem saber um pouco mais sobre esta reeducação alimentar que eu venho seguindo vou deixar o link disponível. É muito interessante, e o Rodrigo, autor do Best-Seller “Emagrecer de Vez” explica tudo muito bem!  Tenho certeza que vocês vão gostar.

Boa leitura!

Vanessa.